Alguns autores têm apontado a necessidade das instituições de ensino proporcionarem ambientes de cuidado aos professores (cuidadores). Afinal, a realização de ações que incentivem o cuidado próprio no ambiente escolar, certamente promoverá o bem-estar do cuidador e a melhoria da qualidade na atenção aos alunos.

 

Faz-se necessário um suporte institucional que possibilite uma política de Recursos Humanos que contemple a saúde da equipe em sua totalidade, enfocando a qualidade de vida e o alto cuidado no contexto existencial e no contexto do trabalho.

 

“Abrir espaços para que os trabalhadores exercitem a prática do autocuidado e as relações interpessoais no âmbito da equipe”.

 

Criar na Escola um ambiente de cuidado que tenha uma alma, ou seja, um ambiente no qual os valores morais e a atitude ética favoreçam a preservação da dignidade, respeito e solidariedade entre os cuidadores.

 

“é preciso criar um ambiente favorável que seja afetuoso, caloroso, atencioso, amoroso e que propicie crescimento, alívio, segurança, proteção, bem-estar, ou seja, um ambiente no qual a pessoa experiencie o cuidado humano”, evitando que “a inércia, o desespero, o desamparo e o sofrimento sejam os companheiros de caminhada no mundo do trabalho”.

 

Busca-se os seguintes fatores: Formação de um sistema de valores humanista-altruísta; cultivo da sensibilidade para consigo e com os outros; e provisão de um ambiente de apoio, proteção e correção física, mental, societária e espiritual.

 

O cuidado é baseado em um conjunto de valores humanos universais, como a bondade, o interesse e o amor por si e pelos outros. Tais valores emergem de seu comprometimento e da satisfação em ajudar o outro.

 

Considerar a necessidade de experienciar emoções e sentimentos nas relações de cuidado, pois para haver uma verdadeira interação se faz necessário agir de modo sensível.

 

A presença da sensibilidade dos gestores escolares na interação que transcende o mundo físico e material, para penetrar no mundo emocional e subjetivo da equipe e alunos.

 

A CRIAÇÃO DE UM AMBIENTE ACOLHEDOR NA ESCOLA POSSIBILITA A RECONSTITUIÇÃO EM TODOS OS NÍVEIS E POTENCIALIZA A TOTALIDADE, BELEZA, CONFORTO, DIGNIDADE E PAZ EM UM AMBIENTE ESCOLAR SUTIL DE ENERGIA E CONSCIÊNCIA.

 

 

SUGESTÕES DE ATIVIDADES / COOPERADORES

 

– Alongamento; (Educador Físico)

 

– Leitura de Pensamentos (leitura de pensamentos ou frases filosóficas trazidas pelos pesquisadores ou pelo grupo, e posterior reflexão sobre o que as palavras representavam ou traziam de relevante. O objetivo era realizar um momento de reflexão sobre si mesmo e sobre seu modo de ação); (Coordenação / Professores / Alunos)

 

– Dinâmica Feitiço (nesta atividade, cada participante deveria escrever um “feitiço” para o colega do lado, os papéis eram trocados e o feitiço retornava ao feiticeiro que então fazia o que havia desejado ao colega. Essa atividade visava promover a descontração e relaxamento do grupo. (Coordenação / Professores / Alunos)

 

 

– Tarde (ou manhã) das perguntas (fazer um levantamento sobre o ambiente de trabalho sob a ótica dos profissionais, na qual os participantes responderam as seguintes indagações):  (Todos)

 

  • Como você gostaria que fosse o seu ambiente de trabalho?;
  • O que você pode fazer para que o ambiente de trabalho fique como você o imagina?
  • Qual a sua contribuição?;
  • O que você sugere de atividade para desenvolvermos durante a semana?

 

Conhecendo-nos (cada participante escolhe uma figura ou faz um desenho que o represente e escreve três características pessoais. À medida que cada participante se apresenta, é solicitado que algum colega acrescente ou comente algo sobre a personalidade do outro. O objetivo é conhecer melhor as características pessoais e de personalidade do grupo).

 

– Júri Simulado (com o objetivo de verificar como os funcionários percebem o ambiente de trabalho e suas relações e, também, de buscar junto ao grupo soluções para os problemas levantados. O grupo é dividido em promotoria e defesa. A promotoria deve apontar como gostaria que fosse o ambiente de trabalho e procurar os motivos que levaram o ambiente a não ser como o desejado. Enquanto a defesa analisa se as ações ou atitudes sugeridas resolveriam os problemas. O réu, portanto, são as condições de trabalho, e o veredicto final ficou por conta do grupo todo, que julgou e apresentou as conclusões a que chegaram). (Coordenação / Professores / Alunos)

 

 

– Relaxamento e visualização (busca promover o alívio das tensões). Massagem / Lazer (Terceirizados)

 

– Batata-quente (quem estiver com a bola deve responder uma das seguintes perguntas): (Todos)

 

> O que é cuidado para você?

> De quem você cuida?

> Como você cuida?

> Você se cuida? Como?

> As atividades estão auxiliando no cuidado de si?

 

– Balaio da Benção (cada pessoa deve escrever em um pedaço de papel o nome de uma ou mais pessoas que gostaria de abençoar. Os papéis são depositados em uma caixa, e então o grupo mentalizava pensamentos positivos, boas energias e sentimentos àquela(s) pessoa(s). (Coordenação / Professores / Alunos)

 

 

Por Ana Carolina Guedes

CRP: 06/105813

 

REFERÊNCIAS

 

Jesus DSS. Cuidar do outro e de si mesmo: a compreensão de uma equipe de enfermagem. Rev Mineira Enferm 2001; 5(1/2): 20-6.

Watson J. Postmodern nursing and beyond. London (UK): Churchill Livingstone; 1999.

Watson J. Nursing: human science and human care – a theory of nursing. East Norwalk (CT): Appleton-Century-Crofts; 1985.